Duelo das raízes

22/05/17 | Compartilhar:
receita de nhoque de batata doce hortifruti
Clique aqui e confira esta receita de Nhoque de Batata-doce.

 

Comer raízes e tubérculos não é um costume novo, pelo contrário, é secular. Por exemplo, a mandioca ou aipim era a base de alimentação dos indígenas já na época do descobrimento do Brasil. O que acontece de tempos em tempos,  é apenas uma redescoberta da culinária, como muitas outras, de formas alternativas de preparo de batatas, mandioca, inhame…

Boa parte das raízes faz parte da alimentação diária, pois além de fornecerem energia através dos carboidratos, possuem vitaminas, minerais e substâncias que, quando consumidas em quantidade adequada, também podem ajudar a emagrecer! Apresentam ainda baixo índice glicêmico, ou seja, o açúcar presente nelas passa para a corrente sanguínea de forma mais lenta e consequentemente, a absorção pelo organismo também se torna mais devagar. Outra boa notícia: são livres de glúten, podendo ser uma ótima alternativa para portadores de doença celíaca.

Para incluir essas raízes do bem na sua alimentação, você pode fazê-las cozidas, assadas, na forma de purê, fritas e em alguns casos, usá-las na forma de farinha, como é o caso da mandioca, que dá origem ao polvilho, farinha e tapioca. Basta usar a criatividade!

Confira o que cada uma delas tem para oferecer a sua saúde e escolha a melhor para você.

Batata inglesa

Tem alto índice glicêmico e, por isso, faz a glicose e a insulina dispararem no sangue. Em excesso, a insulina incentiva o armazenamento de gordura, sobretudo na região abdominal.

Batata-doce

Ela merece mais espaço à mesa: reúne o dobro de fibras que inglesa – logo, a liberação de açúcar na circulação ocorre lentamente e não há necessidade de um montão de insulina entrar na jogada. As fibras também são vantajosas porque aumentam a sensação de saciedade, evitando, assim, ataques desenfreados de gula. Mas nada de exageros: seja qual for a sua escolha, os tubérculos são fontes de carboidratos e o abuso pesa na cintura. Coma, no máximo, metade de uma batata por dia.

Cará e inhame

Eles são parecidíssimos, primos, sendo o cará uma espécie de inhame. Os dois fornecem bastante energia por serem ricos em carboidratos, mas eles são do tipo complexo, que não causa picos de glicose e insulina no sangue. Ainda assim, pelo bem da cintura, não é indicado consumi-los com arroz, batata e macarrão. Importante dizer que o cará vence no quesito fibras, que geram saciedade. O inhame, por sua vez, tem mais que o dobro de potássio, mineral que breca a subida da pressão. Convém prestigiar a família e revezá-los à mesa.

Mandioca ou aipim

A mandioca leva certas vantagens nas dietas: é indicada para diabéticos, celíacos e para quem está fechando a boca, pois a composição de carboidratos da raiz faz com que ela prolongue a saciedade. Ao contrário de outras fontes de carboidrato, ela não gera picos de glicemia. Assim como, o cará e inhame, é prudente que ela não seja misturada nas refeições com outros carboidratos, como arroz, macarrão…

Batata-baroa

A batata-baroa ou da mandioquinha, como também é conhecida, podem atingir a saúde de todo o organismo, desde o sistema digestivo até a saúde e beleza da pele. Analisar se a batata-baroa engorda ou emagrece pode depender muito da dieta diária de cada um, pois a combinação dos alimentos pode fazer toda a diferença.

Batata yacon

Ela é parecida com uma batata doce, tem textura pouco resistente e sabor adocicado. Originária dos Andes, a batata yacon é uma grande aliada no controle da diabetes e na manutenção da saúde intestinal, além de prevenir a osteoporose e controlar a pressão arterial.

Cenoura

Esqueça os suplementos de vitamina A, com este superalimento cor de laranja você pode obter vitamina A e uma série de outros poderosos benefícios para a saúde, incluindo pele bonita, anti-envelhecimento, limpa o corpo e deixa dentes e gengiva saudáveis.

Beterraba 

É um tubérculo levemente adocicado, e possui várias propriedades nutritivas e medicinais. Ela é bastante versátil, podendo ser consumida crua, grelhada, cozida, assada ou em forma de sucos. Boa para diabéticos, pois possui um alto teor em fibras que ajudam a controlar o nível de açúcar no organismo. E também melhora a digestão e previne constipação, por ser é rica em fibra alimentar que ajuda a digestão e melhora a evacuação.

No ringue (quantidade por 100g):

Tabela Nutricional Batata Yacon Batata Baroa Cará Inhame Batata Inglesa Batata Doce Mandioca Cenoura Beterraba
Energia 33 cal 80 cal 96 cal 97 cal 52 cal 77 cal 160 cal 20 cal 32,2 cal
Carboidratos 8,41 g 18,9 g 2 3g 23,2g 11,9 g 18,4 g 38,06g 3,4 g 7,2 g
Fibras 1,7 g 1,2g 7,3 g 1,7 g 2,2 g 1,3 g 1,8g 0,43 g 1,9 g
Proteínas 0,35g 0,9g 2,3 g 2,1 g 0,36 g 0,42 g 1,36 g 1,9 g 1,3 g
Gorduras 0,29g 0,1g 0,35 g 0,2 g 0 g 0,07g 0,28g 4 g 0,1 g
  • 23/05/2017 - Sérgio Avellar

    Excelente! Parabéns!

  • 29/05/2017 - cecilia freire

    Ótima idéia de vcs. Parabéns!!!!!!! coisa de mundo civilizado!

*todos os campos são obrigatórios